sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

A ESCOLA DA VIDA

A ESCOLA DA VIDA
PR. FERNANDO IGLESIAS






No filme "No Limite do Silêncio". O pai, um renomado psicólogo tem um casal de filhos, porém ele não consegue se relacionar bem com o seu filho caçula de dezesseis anos. Chega ao absurdo de pedir para que um outro psicólogo que cuide do caso do seu filho. Numa noite em que a filha mais velha vai ter uma audição na sua escola de música, o adolescente prefere não ir. Tarde da noite quando seus pais e irmã chegam, se deparam com uma tragédia, o garoto se trancou dentro do outro veiculo da família e se suicidou, ligando uma mangueira no escapamento do carro e reconduzindo o gás carbônico para dentro do automóvel. Após quebrar o vidro do automóvel o pai abraça o filho morto e grita:"Deus, não faça isto comigo!"
Será que Deus realmente se incomoda comigo? Será que Deus quer se relacionar comigo?
Então, que tipo de relacionamento é este que Deus quer ter comigo?
Eu tenho em minhas mãos, um símbolo de relacionamento. Meu álbum de família.
Família lembra relacionamento. E hoje eu quero falar sobre relacionamento. Um tipo especial de relacionamento.
Neste álbum, eu tenho fotos. Tenho uma foto de quando eu comecei a namorar a Maricéu. Nós tínhamos então dezesseis anos. Cada foto lembra relacionamento. Tenho outra que já é do nosso noivado. Depois vem uma já do casamento. Eu estava tão nervoso que não me lembro de nada do que aconteceu naquele dia!
O tempo vai passando e as fotos vão registrando tudo o que vai me acontecendo na minha vida. Agora já olho e vejo uma foto em que estão meus três filhos, meu filho mais velho - Lucas, o do meio o Gabriel, e finalmente o Felipe, o raspinha de taxo.
Tenho uma foto do Felipe com seis anos de idade, foi o ano em que ele foi para a escola pela primeira vez!
Fico sempre intrigado pensando como filhos dos mesmos pais, tem características totalmente diferentes!
Em matéria de relacionamentos, nenhum é tão profundo quanto o relacionamento entre pais e filhos.
Porém o que mais me intriga é: como o relacionamento com meus filhos pode ser tão profundo, se ás vezes, para educá-los, eu tive que fazer coisas que naquele momento pareciam estar beirando a hostilidade?
Logicamente eu não estou me referindo a nada assim tão escabroso. Estou falando de coisas corriqueiras do dia-a dia mesmo!
Quero contar pra você o que aconteceu nos primeiros dias de aula do nosso filho mais novo, o Felipe.
Preste atenção e ponha-se no meu lugar:
Era o primeiro dia de aula do Felipe.
Parei o carro na frente da escola e lá se foi ele.
Mal acabou a aula e eu já estava do lado de fora esperando, preocupado se tudo havia ido bem. Ele entrou no carro, e eu disse:
- E aí, como foi?
- Ah, foi bom!
- E a sua escola como é? Como é a sua sala de aula? Gostou ?
- Gostei, a sala tem um monte de bichinhos desenhados e colados na parede.
- Gostou mesmo?
- Gostei.
Pensei comigo: Sucesso garantido!

Segundo dia de aula: parei o carro na frente da escola, foi quando ouvi meu caçula dizer:
- Eu não quero ficar nessa escola!
- O quê?
- Eu não quero ficar nessa escola!
- Eu não acredito, você não me disse ontem que gostou da escola, gostou da tia, gostou da classe, gostou de tudo?
- Mas eu não quero ficar!
- E começou a chorar.
Meu coração de pai quando viu aquele rosto redondinho cheio de lágrimas escorrendo não suportou!
Senti uma punhalada no peito. Pensei comigo: Coitadinho dele, e se eu obrigá-lo a ir à escola e ele ficar com trauma da escola? (Coisa de pai moderno).
- Tudo bem! Vamos pra casa hoje.
Em casa, à noite, ajoelhei na frente dele. Olhos nos olhos; e como ele tem um pai que é Pastor, sabia o que vinha pela frente: Sermão!
- Olha, hoje de manhã você voltou pra casa, mas amanhã não tem esse negócio! Você vai ficar na escola custe o que custar entendeu?
- Tá!
- Vai ficar mesmo?
- Vou!
- Combinado? Então está bom.
Terceiro dia de aula. Paro o carro na frente da escola.
- Eu não quero ficar nessa escola!
- Eu levei um susto! Na minha cabeça de pai havíamos feito um trato no dia anterior!
- Mas nós não combinamos ontem, você não disse que iria ficar na escola?
- Mas eu não quero!
E começou a chorar de novo. De novo as lágrimas escorrendo pelo restinho redondinho; e o coração de pai derreteu de novo! (Coitadinho dele, tão pequenininho!)
Mas, eu estava em uma enrascada, pois se o levasse para casa ele nunca mais ficaria na escola.
Juntei forças de onde não tinha e ordenei:
- Desce já deste carro!
Ele arregalou os olhos cheios de lágrima e foi descendo do carro, bem devagarzinho...
E eu ficava imaginando o que ele pensava de mim. Como se sentia com o que eu estava fazendo.
Se eu pudesse descrever tudo o que ele estava sentindo em uma só palavra, eu usaria a palavra:
Desamparado!
Imagina só, aquilo era o choque de dois mundos:
O primeiro mundo: o mundo que ele estava vivendo até aquele dia: o Mundo de Casa. Ali ele era o "reizinho" de tudo! Do papai, da mamãe, dos avós, dos tios.
O segundo mundo: o mundo da escola. Lá era diferente! Lá ele não é o reizinho de nada! Aliás, lá pra ser alguma coisa ele tem que fazer por merecer, tirar nota!
Ah, se ele soubesse que ao invés de desampará-lo, meu coração estava era apertado! E batendo no mesmo ritmo do dele! E que meus olhos queriam acompanhá-lo e meus braços queriam estar envolta dele naquele momento!
Mas, como?
Se eu expressasse o menor sentimento de compaixão ou de dó, ele teria forças suficientes para desistir da escola, talvez para a vida toda!
Sabe, um dia Deus teve que se despedir de seus filhos vendo-os ir para a Escola da Vida.
Foi logo após o pecado. Após a separação! Logo após Jesus ter se oferecido para morrer no lugar da Raça Humana.
Veja o que diz a Bíblia:
Gênesis 3: 22 e 23 (BLH)
"Então o Deus Eterno disse o seguinte: -Agora o homem se tornou como um de nós, pois conhece o bem e o mal. Ele não deve comer a fruta da árvore da vida e viver para sempre".
"Por isso o Eterno expulsou o homem do jardim do Éden e fez que ele cultivasse a terra da qual havia sido formado".

Imagine a cena: Deus está diante do homem e da mulher!
Os dois se tornaram mortais. Seu corpo deixou de ser incorruptível para ser corruptível.
A partir daí Satanás começaria a criar: doenças, pestes, tempestades, mudanças climáticas, sofrimentos, e seus corpos sofreriam as conseqüências.
A partir daí a própria atuação de Deus na Terra estaria restrita, pois Ele não havia sido escolhido como o seu Senhor.
Se o homem comesse da árvore da vida, aumentaria muito o sofrimento da Raça Humana, pois imagine se Adão vivesse até hoje? Adão seria um monte de pele e osso que sofreria dores terríveis e o cansaço da idade, desejando descansar, sem poder morrer!
A cena é exatamente esta: Deus está ali parado no portão do Jardim do Éden, com lágrimas nos olhos vendo seus filhos começando a sofrer as conseqüências do pecado e da separação que o pecado representa.
Na verdade eles deveriam ter morrido, porque pecaram, mas o próprio Deus se ofereceu para morrer n o lugar deles. Jesus deu a eles a chance de provarem, num pequeno período de vida de que lado estão e alcançarem a eternidade novamente. A roupa de peles de cordeiro que eles usavam significava que Jesus, o cordeiro de Deus morreria em seu lugar um dia.
Depois de obrigar meu filho menor a ficar na escola naquele dia eu posso entender melhor o que Deus sentiu ao ver os dois se afastando do Jardim do Éden, se afastando de casa e entrando cada vez mais na Escola da Vida.
Você já observou a História, para ver como não é Deus que se separa do homem e o desampara. Aliás, é ao contrário, nesta história do relacionamento entre Deus e o Homem, é Deus quem vive correndo atrás do Homem e é o Homem quem vive correndo de Deus.
O Homem pecou e se escondeu de Deus.Deus procurou o homem no jardim. O Homem se afastou novamente de Deus, Deus sentiu saudades do Homem e mandou Moisés fazer um Santuário, para habitar no meio do povo. O Homem se cansou da presença de Deus e afastou-se novamente.
Deus não quis mais habitar num santuário, pois queria estar mais perto do homem - Deus se torna Emanuel - Deus Conosco.
Deus se tornou um ser humano, virou gente, como você e como eu.
Com Jesus, Deus resolveu o impasse do pecado, pois Deus amava o homem, mas detestava o pecado que estava dentro do homem. Deus resolveu tudo aquilo assimilando nele próprio o seu ódio pelo pecado, morrendo na cruz. Transformando seu ódio pelo pecado na maior prova de amor pelo ser humano que ninguém jamais deu.
Cego pelo pecado de toda a humanidade, Jesus não podia ver um palmo a frente, e por isso Jesus clamou na cruz: "Deus meu, Deus meu, porque me desamparaste?" Mateus 27:46
Ele estava desamparado? Não! O céu todo parou para ver a morte de Jesus! Ele estava rodeado de anjos, mas o pecado não deixava Jesus ver que Deus o estava protegendo!
Ele se sentiu desamparado, mesmo estando cercado de anjos e do poder de Deus o Pai, e do Espírito.
Há poucas horas, quando ainda no Getsêmane Jesus precisou de um milagre, pois Jesus clamou: "Pai, se possível passa de mim este cálice" Mateus 26:39, mas o milagre não aconteceu!Deus sabia, que se Jesus saísse da cruz, toda a raça humana estaria perdida.
Você se sente desamparado por Deus? Pois saiba que há anjos ao seu lado sempre! Deus vê toda a sua vida e o seu futuro. Nem sempre Ele faz exatamente o que você pede, mas Ele vê o fim desde o princípio, e escolhe para nós o que nós mesmos escolheríamos se, como Ele, pudéssemos ver o fim desde o princípio.
Você já se sentiu desamparado por Deus?
Pois saiba que você tem um Deus que sabe o que é sentir isto, pois Ele se tornou um ser humano como você e como eu.
Meu filho, Felipe sabe o que é se sentir desamparado!
Você sabe o que é se sentir desamparado!
Deus sabe o que é se sentir desamparado!
Eu também sei o que é me sentir desamparado!
E sabe porque que eu sei disso?
Eu me lembro do que aconteceu comigo nos meus primeiros dias de aula:
Minha mãe me levou á escola. E quando eu cheguei lá me colocaram sentado na primeira cadeira , ao lado da professora, Dona Derci, que era uma senhora simpática, mas quando ficava brava! E bem do meu lado puseram um menino repetente, muito arteiro chamado Marquinhos
O Marquinhos fez tanta arte, a aula inteira, que a Dona Derci carinhosamente, quebrou uma régua na cabeça dele.
Quando eu vi aquilo ao meu lado eu pensei:
-O próximo sou eu!
No outro dia quando minha mãe quis me deixar lá na porta do colégio, eu aprontei um berreiro danado e minha mãe me levou pra casa.
No terceiro dia de aula, minha mãe me mandou com a vizinha pra escola.
Cheguei na frente da escola, olhei pro portão, olhei pra cara da vizinha... E resolvi ir pra escola, minha vizinha também era muito brava!
Eu não me lembro de muita coisa naquele dia, mas lembro que eu tinha uma grande preocupação:
- Será que quando der o sinal aqui, minha mãe vai estar me esperando lá fora?
Antes de dar o sinal a minha mochilinha já estava prontinha em cima da mesa. Quando deu o sinal eu saí voando, passei pelo portão, cheguei lá fora e dei uma olhada panorâmica: lá estava ela, linda! Era a minha mãe! O que ela disse era a coisa mais simples do mundo, mas pra mim parecia poesia:
- Filho, sua aula acabou, vamos para casa. Ah!,... vamos pra casa!
Sabe, um dia Deus viu os seus dois filhinhos saírem de casa para irem para a Escola da Vida, não é onde nós estamos até hoje? Este mundo não é a Escola da Vida?
Aqui eles aprenderam as duras lições da dor, do sofrimento, da traição,do desamparo. Até então desconhecidas para Adão e Eva.
Mas alguns milênios se passaram e de repente, uma agitação no universo! Mais alguém estava pra vir para a escola da vida. Sabe quem era agora? Era o próprio Pai, aquele que um dia ficou parado lá no portão da escola da vida.
Ele vestiu o uniformezinho da humanidade, e veio pra escola da vida também.
E aqui, como cada um de nós, aprendeu as lições da fome, da dor, da traição, da saudade e do desamparo. E um dia lá na cruz, ele gritou: "Deus meu, Deus meu porque me desamparaste?" Mateus 27:46
Mas sabe, daqui a pouco vai dar o sinal aqui na escola da vida! Você pode esperar esse sinal de duas maneiras:
Com seu material espalhado pela sua sala ou, com ele todo arrumadinho.
E se assim for quando der o sinal, você vai sair correndo pelos portões da escola da vida, e quando você chegar do outro lado, sabe quem vai estar lá esperando? O Pai.
Ele vai abraçar você e sabe o que Ele vai dizer?
- Filho, a sua aula acabou, vamos pra casa!
Você gostaria de ouvir isso?
Só que tem gente, que pela maneira como vive aqui nesse mundo, tem mostrado que acha que aqui, não
é escola da vida! Pensa que aqui é a casa.
Eu iria ficar muito frustrado se eu fosse buscar o meu menininho e ele dissesse:
- Papai, não precisa me buscar porque eu vou ficar aqui com a titia!
Alguns de nós aqui nesse mundo dizemos com a nossa maneira de viver:
- Jesus, aqui é a minha casa eu não quero que o Senhor venha!
E Jesus diz:
- Filho, aí não é a casa, aí é a Escola da vida! Eu quero levar você de volta para a nossa casa!
Alguns pensam que depois que Jesus voltar nós iremos ficar todos vestidos de roupas brancas tocando harpas.

Engraçado o que fazem com Deus. Em filmes mostram, sexo, drogas, corridas de carro, música Rock, o mundo da moda. Tudo como se fosse a coisa mais gostosa do mundo, e aí, quando vão mostrar o Céu, mostram um lugar cheio de nuvens, tudo branco, as pessoas com as roupas iguais, e tocando harpa!
Estão querendo que você não tenha vontade de ir para o céu!
Sabe o que a Bíblia diz sobre o céu?
"Nem olhos viram, nem ouvidos ouviram, nem jamais penetrou no coração humano o que Deus tem preparado para aqueles que o Amam" I Coríntios 2:9
Primeiro, Deus está preparando coisas fantásticas para nós no Céu!
Segundo, sabe o que significa a palavra Éden, que era o nome do jardim que Deus criou para Adão e Eva?
Éden significa: Deleite, Prazer
Ou seja: Deus está preparando um lugar de Prazer sem limites, para nós!
É por isso que Deus está convidando você o tempo todo!
O que você vai dizer para Deus? Qual é a sua resposta pra Deus?

Sabe, hoje eu gostaria de orar muito com você, e gostaria de fazer um pedido muito especial em seu favor e por mim também. Para que nada no mundo venha roubar a nossa atenção e nos separar de Deus, mas que pudéssemos colocar a Deus em primeiro lugar, ore comigo:
Oração
Querido Deus. O Senhor conhece esse coração que está aí Senhor em casa agora, ou em outro qualquer lugar. Mas que hoje ouviu a tua voz. E tem vontade Oh Pai de voltar para a Tua casa, que é a nossa verdadeira casa.
Só o Senhor conhece essa pessoa e sabe o que vai no fundo do seu coração, porque é seu filhinho Senhor.
O Senhor o tem acompanhado aqui na Escola da Vida, enquanto caminha e aprende as lições da vida. Mas agora Senhor queremos voltar para os Teus braços.
Te pedimos, prepara-nos.
E assim quando o Senhor chegar para nos buscar, que nós estejamos prontos e que já tenhamos aprendido as lições da Escola da Vida e feito á escolha do lado certo.
Em nome de Jesus. Amém.

Nenhum comentário:

Postar um comentário