segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

PR ELIS CLEMENTINO

                 PR ELIS CLEMENTINO
Elis Clementino da Silva, casado com Mirian Lima da Silva há 38 anos, pai de três filhos; Pr Jairinho, Josiane e Joelma, avô de duas lindas netinhas, Julia Hadarah e Letícia Lima e dois genros, Wilker e Jeymerson. Sou pastor da igreja Evangélica Assembleia de Deus convenção Abreu e Lima – 2º vice presidente da COMADALPE, membro do conselho de missões da CGABD,membro do conselho consultivo da UMADENE, presidente do campo de Itapissuma e Ilha de Itamaracá – PE.




TEMA: O BOM PASTOR.
“Eu sou o bom Pastor, o bom Pastor dá a sua vida pelas ovelhas” João 10:11.


INTRODUÇÃO
Deus expressa através das escrituras um cuidado especial com o seu povo, e para promulgar essas verdades Ele se revelou através do seu próprio filho Jesus Cristo, alegoricamente em um belíssimo sermão sobre “O bom pastor”. A sua mensagem foi clara e objetiva demonstrando carinho em guiar as suas ovelhas. Nesse comentário veremos características importantes sobre o pastor e as suas ovelhas, bem como os instrumentos usados pelo Pastor em conduzi-las.


Em primeiro lugar devemos entender como funciona o pastoreio das ovelhas. No Oriente Médio é muito natural encontrar grandes rebanhos de ovelhas, pois é uma das riquezas daquela região, por isso o seu sermão fora dirigido a pessoas que conheciam esse tipo de produção animal.


Os rebanhos eram conduzidos pelos pastores de forma cuidadosa, alimentando-as como expressa o (Salmo 23).


Os pastores são conhecidos das suas ovelhas, são aceitos por elas, pois conhecem a voz do seu pastor (Jo 10:27).


As ovelhas rejeitam qualquer outra pessoa diante delas, somente os pastores do rebanho tinham condições suficientes para fazê-las entrar no curral pela porta (Jo 10:3).


Os pastores das ovelhas podiam entrar pela porta do aprisco, de outra forma eram considerados mercenários, ladrões e salteadores.


Os pastores têm os seus instrumentos de trabalho para conduzir as ovelhas, são a vara e o cajado, ambos eram elementos indispensáveis para condução delas até o curral (Sl 23:4).


Somente a vara do pastor podia tocá-las, ela era uma espécie de bastão para enxotar animais ferozes, e ajeitá-las na entrada do curral, pois algum bode podia se infiltrar no meio delas, bode e lobo não suporta a vara, eles fogem. Somente o pastor sabe separar das ovelhas os lobos e os bodes (Mt 25:32).


O cajado é um instrumento de madeira mais alongado e curvado na ponta, ele servia para puxar as ovelhas que estavam se dispersando, Davi como ovelha do Senhor ele disse que a vara e o cajado lhes consolavam (Sl 23:4)


O papel do mercenário.


Quer o leite e a lã das ovelhas, depois das ovelhas tosquiadas as abandonam. (Ez 34:3)


Foge quando as ovelhas estão em perigo ou ameaçadas pelos lobos que não perdoarão o rebanho. (At 20:29)


O amor do pastor pelas suas ovelhas.
O amor do pastor era a base para conduzir as suas ovelhas, pois elas são tratadas e conduzidas de forma carinhosa, à ovelha representa a simplicidade, humildade e mansidão.


O intenso amor do pastor pelas ovelhas faz com que ele dê a sua própria vida por elas, (I Sm 17: 34-37; Jo 10:11).


Jesus o exemplo de pastor.
Ele foi tomado das suas ovelhas e ferido, mas não as abandonou (Mc 14:27b)


As ovelhas foram desgarradas (I Pe 2:25ª)
Do alto da cruz ás contemplava.


Ele levou em seu corpo os nossos pecados sobre o madeiro (I Pe 2:24).


Constituindo-se o nosso supremo pastor velando pelas nossas almas e na sua aparição receberemos uma coroa de glória (I Pe 2:25b; 5:4).


Ele deixou o modelo para seguirmos a suas pisadas (I Pe 2:21).


CONCLUSÃO
Jesus o verdadeiro pastor, para nós ovelhas do seu pasto ele é o grande provedor, “nada nos faltará” faz-nos deitar-nos em verdes pastos, guia-nos mansamente as águas tranqüilas, refrigerando a nossa alma, guiando-nos pelas veredas da justiça por amor do seu nome. Ele nos dá segurança, tira o nosso medo, está com as suas ovelhas, a sua vara e cajado nos consolam, prepara banquete diante dos nossos inimigos, unge a nossa cabeça com o seu óleo santo, a alegria do nosso coração transborda como o vinho no cálice, e finalmente a sua bondade e misericórdias seguirão as suas ovelhas todos os dias da sua vida, lhes fazendo habitar com segurança em seu aprisco por longos dias (Salmos 23).

Nenhum comentário:

Postar um comentário